Volta ao trabalho só no dia 6, determina o prefeito de Bento

Volta ao trabalho só no dia 6, determina o prefeito de Bento Numa live em sua página de facebook, feita em dobradinha com o secretário de Saúde Diogo Siqueira, o prefeito Guilherme Pasin anunciou na […]


Publicado por Adriano Padilha

há 1 ano atrás

Compartilhar

Volta ao trabalho só no dia 6, determina o prefeito de Bento

Numa live em sua página de facebook, feita em dobradinha com o secretário de Saúde Diogo Siqueira, o prefeito Guilherme Pasin anunciou na noite deste domingo que o decreto por ele assinado no dia 21, seguirá valendo até o dia 5, domingo. Apenas no dia seis ele deverá permitir o reinício das atividades laborais no comércio, indústrias e serviços em Bento Gonçalves.

Pasin disse entender as solicitações de empresários, através de diferentes entidades associativas, pela flexibilização, mas acatará as orientações de autoridades mundiais de saúde, do ministério e da Secretaria Estadual de Saúde e manterá o isolamento. A decisão foi tomada em acordo com o Comitê Técnico de Atenção ao Coronavírus.

O prefeito anunciou ainda que a partir do dia 1º empresas poderão retomar atividades internas de preparação à volta do trabalho, assim como para a rodagem da folha de pagamento. Outra informação é de que será publicado um decreto-lei com novas datas para agamentos de tributos como o IPTU e a taxa de lixo, entre outros.

SÓ DOIS LEITOS NA UTI

A divulgação das medidas pelo Prefeito veio logo depois que o secretário de Saúde informou os números da doença na cidade: são nove casos, sendo que dois estão internados na UTI, um em leito hospitalar e seis recolhidos em seus domicílios. Existem ainda 18 casos suspeitos na cidade. Destes, dois estão na UTI, dois em leito hospitalar.

“Dos 20 leitos de UTI disponíveis no hospital Tacchini, 18 estão ocupados neste domingo, o que nos deixa uma margem muito estreita”, observou Siqueira. Ele lembra que do dia 21 até hoje o município triplicou o número de casos de coronavírus e que em poucos dias estes números tendem a ser triplicados novamente. “No nosso hospital de campanha, em frente à UPA, temos 40 atendimentos diários, o que é o triplo do número de atendimentos nesta época no ano passado. Não temos como testar contra o vírus, então o isolamento vertical não e possível. Se tivéssemos testes aí sim, mas enquanto não dispomos deles o ideal é o isolamento de todos”, explicou o Secretário.

Generic placeholder image
Por Adriano Padilha

há 1 ano atrás

Compartilhar
    lens

    AGORA

    • Programa Alto Astral

    A SEGUIR

    • Programa Jornal Leouve

Previsão do tempo

Loading...
weather icon

°C

Parceiros

previous arrow
next arrow
Slider