Paciente acerta nariz de médico após receber diagnóstico de coronavírus em Curitiba

Um clínico geral da Unidade de Pronto Atendimento do bairro Sítio Cercado, em Curitiba, levou um soco no rosto hoje de um paciente de 40 anos com suspeita de covid-19. O homem teria se revoltado […]


Publicado por Adriano Padilha

há 1 ano atrás

Compartilhar

Um clínico geral da Unidade de Pronto Atendimento do bairro Sítio Cercado, em Curitiba, levou um soco no rosto hoje de um paciente de 40 anos com suspeita de covid-19. O homem teria se revoltado ao ser diagnosticado com possível infecção pelo novo coronavírus e partiu para cima da equipe médica ao ser informado da transferência para o Hospital Evangélico, uma das unidades no tratamento de pacientes com covid-19 na cidade.

De acordo com a vítima, o médico Igor Kazuo Onaka, o paciente entrou na unidade com sintomas gripais considerados moderados e falta de ar. A equipe seguiu o protocolo para casos suspeitos de covid-19 e esperou o surgimento de uma vaga em uma das unidades de saúde que cuidam de pacientes com coronavírus em Curitiba.
Após a disponibilidade do leito no hospital, a equipe comunicou a transferência ao paciente informando-o sobre a suspeita de covid-19. Neste momento, o homem se levanta da maca e retira por conta própria os cateteres, alegando que “não pode sair por conta do risco” e arranca o acesso venoso dos braços, causando sangramento, relata um atestado de declaração assinado pela equipe envolvida obtido pela reportagem.

Ao site UOL, Kazuo acrescenta que tentou acalmar o paciente, mas acabou sendo agredido com um soco no nariz. Após a agressão, o paciente ainda sujou de sangue os demais profissionais de saúde até ser contido por guardas municipais. Antes de a equipe de segurança imobilizá-lo, o homem tentou morder e cuspir nos médicos.

“Fui dizer a ele que se fugisse iria configurar até um crime. Nisso ele já arrancou o acesso venoso, jogando sangue para todo lado, arrancou a máscara e começou a cuspir, querendo contaminar toda a equipe. Pedi para ficar dentro da sala de novo e partiu para cima de mim, me agredindo com um soco no nariz quando começou a ser cercado pela equipe”, narrou o médico. O clínico geral não teve fratura. Ele e o restante dos profissionais envolvidos tiveram coleta de material para saberem se foram contaminados, em caso de o paciente testar positivo para covid-19. Todos estão em monitoramento e serão afastados se algum deles também tiver resultado positivo.

Fonte: Uol

Generic placeholder image
Por Adriano Padilha

há 1 ano atrás

Compartilhar
    lens

    AGORA

    • Programa Alto Astral

    A SEGUIR

    • Programa Jornal Leouve

Previsão do tempo

Loading...
weather icon

°C

Parceiros

previous arrow
next arrow
Slider