noticias

Gasolina chega para consumidores em postos da Serra e venda enfrenta protestos


Apesar dos anúncios feitos pelo governo federal de acordo com as representações dos caminhoneiros e de encerramento da paralisação que já chega ao nono dia nesta terça-feira, dia 29, as manifestações nas estradas gaúchas seguem com força e recebendo apoio da população e de outros serviços de transporte, com pelo menos 150 pontos de protesto nas rodovias estaduais e federais.

Com isso, os impactos da paralisação crescem e ampliam o desabastecimento e, consequentemente, os prejuízos à economia. O principal problema enfrentado é a falta de combustível, o que, aos poucos, começa a ser amenizado. A Brigada Militar (BM) informou que já realizou pelo menos uma centena de ações de escolta a caminhões-tanque desde o domingo, dia 27. Para a Serra, já subiram cerca de 12 caminhões para o abastecimento do combustível, e novos comboios ainda são esperados para o atendimento à população.

Nesta terça-feira, postos de combustíveis em Caxias do Sul e Bento Gonçalves receberam combustíveis para venda direta à população. Grandes filas se formaram e poucos veículos conseguiram abastecer. Em Bento, um novo carregamento provocou nova corrida ao posto no final da tarde. Em todos os casos, os postos enfrentaram protestos de manifestantes favoráveis ao protesto dos caminhoneiros, que tentava impedir a comercialização do produto.

Nas duas cidades, os protestos deram resultado e os postos fecharam sem garantir a comercialização aos clientes. Em Carlos Barbosa, um posto que havia recebido combustível foi impedido de comercializar por um cordão humano formado por populares que apoiavam as manifestações dos caminhoneiros.

Os primeiros caminhões que chegaram esta semana amenizaram a situação de desabastecimento nas viaturas oficiais e de serviços essenciais, com combustível para as forças de segurança, os departamentos de trânsito, ambulâncias e transporte coletivo.

Devido à escassez de combustíveis, grandes filas se formam assim que a informação de que algum estabelecimento poderá receber o combustível.

Outros comboios, inclusive para trazer outros itens, como insumos para o tratamento de água e ração animal, por exemplo, também estão previstos, mas os horários e pontos de recebimento não serão divulgados por segurança.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *