Farroupilha 86 anos: “A Romaria está no DNA da nossa gente”, diz reitor do Santuário de Caravaggio

Caravaggio está localizada entre Veneza e Milão, na Itália. Em 1431 foi dominada pelos venezianos, ocorreram divisões políticas e religiosas, ataques de bandidos e muitas heresias. Em 26 de maio de 1432, às 17h da […]


Publicado por Adriano Padilha

há 4 meses atrás

Compartilhar

Caravaggio está localizada entre Veneza e Milão, na Itália. Em 1431 foi dominada pelos venezianos, ocorreram divisões políticas e religiosas, ataques de bandidos e muitas heresias. Em 26 de maio de 1432, às 17h da segunda-feira, nesse cenário desolador, ocorreu a aparição de Nossa Senhora a uma camponesa de nome Joaneta. Maltratada e humilhada pelo marido, Francisco Varoli, Joaneta colhia pasto em um prado próximo. Entre lágrimas e orações, ela avistou uma senhora, semelhante a uma rainha e cheia de bondade.

Sua mensagem: “Tenho conseguido afastar do povo cristão os merecidos e iminentes castigos da Divina Justiça e venho anunciar a Paz”

Pediu também que o povo voltasse a fazer penitência, jejuar nas sextas-feiras e orar na igreja, no sábado à tarde, em agradecimento pelos castigos afastados, e que lhe fosse erguida uma capela. Assim, foi denominada Nossa Senhora de Caravaggio. Ao lado de onde estavam seus pés, brotou uma fonte de água, existente até os dias de hoje, onde muitos doentes recuperam a saúde.

Os imigrantes italianos eram pessoas de fé. Em 1879, em Farroupilha, Antônio Franceschet e Pasqual Pasa construíram um oratório, um capitel de doze metros quadrados, com alpendre na entrada, localizado em frente ao atual cemitério de Caravaggio. A notícia se espalhou rapidamente e a obra ganhou doações em dinheiro e mão de obra, transformando o oratório em capela, que comportava cerca de cem pessoas

As histórias do Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio e de Farroupilha se cruzam e se completam. É o que diz o Padre Gilnei Fronza, que há oito anos é o reitor do local. Ele diz que nesse tempo já experimentou de tudo, desde a grave dos caminhoneiros, passando por dias de chuvas torrenciais, dias lindos e a própria pandemia.

Ele diz que Farroupilha é um lugar abençoado, pela localização do Santuário que, merece estar em Farroupilha por esta ser uma cidade hospitaleira, acolhedora, e que coloca sentimento em tudo que faz. Por isso o Santuário se identifica com Farroupilha e Farroupilha se identifica com o Santuário.

Ainda em 1879, como não havia uma imagem da santa, Natal Faoro ofereceu como empréstimo um pequeno quadro com a imagem de Nossa Senhora de Caravaggio, trazido da Itália. Foi posto sobre um altarzinho, cuja inauguração ocorreu em 1879, ano do início da devoção a Nossa Senhora de Caravaggio no Brasil e ano primeiro das romarias concorridas e numerosas

Prestes a completar 142 anos de história, A Romaria de Nossa Senhora de Caravaggio é uma das maiores encontros religiosos do Sul do Brasil. O Padre Gilnei diz lembrar de quando ainda criança vir ao Santuário nos dias de festa.

“A minha primeira lembrança é criança vindo com os familiares. Eu diria que a Romaria está no DNA de quem mora na Serra Gaúcha. Me lembro de vir criança e depois no seminário, vindo de Caxias. E a Romaria é isso, a emoção que tu tem com as demais pessoas, para provar a tua resistência e também para por as tuas lembranças, tuas esperanças, tuas conquistas e tuas dores. Caravaggio resinifica as coisas, o caminho é uma pedagogia, um ensinamento. Sempre o caminho te ensina para a vida”, disse.

A estátua de Nossa Senhora de Caravaggio, localizada no altar do Santuário, foi feita pelo artista plástico conhecido como Stangherlin, em Caxias do Sul, em 1885. O modelo da obra foi o quadro, em preto-e-branco, datado de 1724. A estátua foi trazida a pé, de Caxias do Sul a Caravaggio.

Em 1959, Nossa Senhora de Caravaggio foi declarada pela Santa Sé padroeira da Diocese de Caxias do Sul. A construção do atual Santuário de Caravaggio durou dezoito anos, de 1945 a 1963. Imponente, em estilo romano e com capacidade para acolher duas mil pessoas, hoje revela-se pequeno diante da quantidade de devotos que acorrem a Nossa Senhora de Caravaggio.

Em sua mensagem para a cidade, o Padre Gilnei, lembrou que Farroupilha é o Santuário de Caravaggio e que o Santuário é Farroupilha.

“Farroupilha é uma cidade querida, amada, também porque tem Caravaggio, também porque tem essa identificação com Caravaggio.Ttenho certeza que muitos quando ouvem Farroupilha, eles lembram da pujança, do trabalho, do povo querido, mas lembram muito de Caravaggio. Como se lembrassem da casa mãe, do encontro em família, como se lembrasse de em cada final de semana ou naqueles dias que as coisas estão mais difíceis, nós vamos a Caravaggio. Que isso possa ser bom para todos. Que Farroupilha que acolheu Caravaggio e que foi acolhida por ele, já que as histórias se misturam, possa ser abençoada nesse aniversário”.

Generic placeholder image
Por Adriano Padilha

há 4 meses atrás

Compartilhar
    lens

    AGORA

    • Programa Entardecer na Querência

    A SEGUIR

    • Programa Clube do Ouvinte

Previsão do tempo

Loading...
weather icon

°C

Parceiros

previous arrow
next arrow
Slider