noticias

Clubes sociais recreativos de Caxias entregam carta pedindo flexibilização ao governador


O presidente do Recreio da Juventude, Paulo Marchioro, representando também os demais clubes recreativos de Caxias do Sul, entregou nas mãos do governador Eduardo Leite, uma carta que pede flexibilização das atividades para a retomada do setor. O encontro ocorreu durante a vistoria aos 10 novos leitos de UTI entregues nesta manhã de sábado (16) no Hospital Geral.

Veja o comunicado na íntegra

As entidades atuantes na área de recreação esportiva, Recreio da Juventude, Bohrer Esportes, Clube Juvenil e Recreio Cruzeiro, situadas na cidade de Caxias do Sul, neste ato representadas pelo Recreio da Juventude, face o modelo de distanciamento social implementado pelo Governo Estadual no dia 30 de abril de 2020, que dividiu o Estado em 20 (vinte regiões), classificando cada uma delas por bandeiras, em virtude da pandemia da Covid-19, vêm, solicitar que o Governo do Estado do Rio Grande do Sul avalie o grau de risco do Município de Caxias do Sul, independentemente da região em que a cidade está inserida.

Atualmente, a Região da Serra está classificada como bandeira laranja, isto é, equivalente ao grau de risco médio.

Caxias do Sul, contudo, apresenta um dos menores números de contaminação se comparado a cidades do mesmo porte populacional, atingindo níveis de países desenvolvidos.

Até a data de ontem, em Caxias do Sul foram 98 casos positivos (52 recuperados, 42 em isolamento domiciliar, 2 em UTI e 2 óbitos (1 que faleceu na Bahia e há 4 meses não retornava a Caxias do Sul e outro uma senhora de 96 anos de idade e que, segundo constou na Certidão de Óbito, estava curada da Covid-19), 19 casos estão aguardando por resultado e 2.451 casos foram negativos.

Esses números, Governador, em verdade, tornam Caxias do Sul apta a receber bandeira amarela.

Contudo, na forma como se apresenta o modelo adotado pelo Estado, a cidade de Caxias corre o iminente risco de se tornar bandeira vermelha em função dos casos envolvendo outros municípios da serra, por exemplo: a) Bento Gonçalves: são 275 casos confirmados, 182 curados e 6 óbitos; b) Garibaldi: 167 casos confirmados, 109 curados e 3 óbitos; c) Farroupilha: 156 casos confirmados, 74 recuperados e 4 óbitos.

Salienta-se que o sistema de saúde de Caxias do Sul é referência para a Serra Gaúcha e apresenta número de leitos suficientes para tratar a população infectada da cidade e ainda receber pacientes de outros Municípios da região serrana.

Nitidamente, Caxias do Sul não merece ser prejudicada pela irresponsabilidade de prefeitos de outros municípios que, em atitudes impensadas, liberaram a rotina de outrora aos seus munícipes.

Como é sabido, caso a Serra Gaúcha seja classificada como bandeira vermelha, nossos clubes e academias serão obrigados a novamente fecharem e isso impactará sensivelmente na saúde física e mental dos nossos alunos, associados, funcionários e professores.

Assim, diante do exposto, a fim de evitar maiores prejuízos aos cidadãos caxienses, as entidades acima identificadas, solicitam que, ao avaliar e determinar o grau de risco, o Governo Estadual analise a situação enfrentada por Caxias do Sul, destacada e individualizada dos demais Municípios da Serra, posto que o número de casos da doença em nosso Município em muito diverge das demais cidades da região na qual está inserido e, por isso, merece ser avaliado conforme a sua realidade e não segundo a realidade dos demais municípios da região serrana.

Contamos com a vossa costumeira sensibilidade e responsabilidade, agradecemos pela atenção e rogamos para que tudo passe e que possamos retornar à normalidade com saúde física e mental.”

Foto de capa: Maicon Rech / Galeria: Arquivo Pessoal

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *