noticias

Rede Municipal de Ensino de Caxias lança Portal do Estudante


A Rede Municipal de Ensino de Caxias do Sul inicia nesta semana as atividades de aula não presenciais, com estudos monitorados. Uma das ferramentas que as Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs) poderão utilizar para disponibilizar o conteúdo é o Portal do Estudante (https://estudantes.caxias.rs.gov.br/), lançado nesta terça-feira (5).

“Tínhamos o planejamento de realizar as atividades não presenciais, só estávamos aguardando pelas orientações do Conselho Nacional da Educação (CNE), que saíram na terça-feira (28/04) e liberam esse formato de aula. O Portal do Estudante foi criado com o objetivo de compartilhar conteúdos adequados a realidade das escolas públicas municipais de Caxias do Sul, possibilitando essas atividades. É um espaço para que os professores possam personalizar as atividades referentes aos estudos monitorados não presenciais e disponibilizá-las a comunidade escolar, de forma segura”, explica a secretária Flávia Vergani. O Portal foi criado pela equipe da Smed, através da plataforma Moodle, e não é necessário login ou senha para acessá-lo. É um projeto colaborativo, onde cada professor será corresponsável pela sua construção e cada escola terá a liberdade de planejar suas atividades. A ferramenta é um canal de comunicação entre a escola e os estudantes, já que dentro do Portal não há uma ferramenta de devolução das atividades.

Além do Portal, as escolas podem disponibilizar as atividades pelas redes sociais, e devem garantir a distribuição dos materiais de forma impressa para as famílias que não têm acesso à internet. “Lembramos que as atividades a serem publicadas no Portal do Estudante são as mesmas oferecidas nos estudos monitorados impressos. O acesso à educação é um direito fundamental, por isso devemos planejar atividades que atendam a todos os estudantes, adequando as suas necessidades”, salienta a secretária. Nesses casos cada escola definirá a melhor maneira de entregar as atividades, combinando com as famílias e de acordo com as características de cada comunidade escolar, garantindo que todos os estudantes recebam as atividades. As famílias serão informadas sobre o procedimento para ter acesso às aulas pelas próprias escolas. “Os estudos monitorados não presenciais são uma alternativa para efetivar a aprendizagem e reestabelecer os vínculos dos estudantes com seus professores. É muito importante, além do esforço dos estudantes, o engajamento das famílias, das equipes diretivas e dos docentes. Com cada um fazendo a sua parte, teremos sucesso”, salienta a Diretora Pedagógica da Smed, Carla Zanette.

As crianças das turmas de Educação Infantil em Escolas Municipais de Ensino Fundamental seguirão o mesmo sistema, recebendo as atividades não presenciais. Já para as Escolas de Educação Infantil de gestão compartilhada, as atividades continuam suspensas por enquanto, e outras definições serão anunciadas nos próximos dias.

As escolas terão autonomia para organizar a escala de trabalho de seus servidores e funcionários, que será definida em conjunto pelas equipes diretivas, professores e secretários de escola, podendo ser em regime presencial ou teletrabalho, de acordo com a realidade de cada escola. A definição da forma da realização do trabalho em cada escola deve ser registrada em ata. Cada EMEF será responsável pela garantia do atendimento às demandas de cada setor; da organização, planejamento, logística, entrega, registro e correção dos estudos monitorados; e da prestação efetiva dos serviços realizados pelos funcionários das empresas terceirizadas. O trabalho realizado no mês de maio será considerado como horas letivas para as crianças, adolescentes e professores, que serão, apreciadas e validadas posteriormente, junto ao Conselho Municipal de Educação.

A Smed realizou reuniões para apresentar o protocolo de atividades do mês de maio e receber sugestões. Na quarta-feira (29/04) o encontro foi com a Comissão de Diretores. Na quinta-feira (30/04) pela manhã a equipe da Smed se reuniu com o Comitê de Crise, formado por representantes das instituições que administram as Escolas de Educação Infantil; do Sindicato dos Empregados em Entidades, Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional de Caxias do Sul RS (Senalba); do Conselho Municipal da Educação (CME); da Câmara de Vereadores; do Sindicato das Instituições Pré Escolares Particulares de Caxias do Sul (Sinpré); do Sindicato dos Servidores Municipais de Caxias do Sul (Sindiserv); e diretores de escolas. Já na parte da tarde, a reunião foi com todos os diretores das Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs).

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *