Proprietários de casas de eventos de Caxias comemoram aprovação de protocolo para reabertura

A aprovação do protocolo criado pela categoria de eventos do Estado, nesta semana, trouxe um alívio aos empresários do ramo. Este é o primeiro passo para a retomada das festividades. Ainda aguarda-se a divulgação do […]


Publicado por Adriano Padilha

há 6 meses atrás

Compartilhar

A aprovação do protocolo criado pela categoria de eventos do Estado, nesta semana, trouxe um alívio aos empresários do ramo. Este é o primeiro passo para a retomada das festividades. Ainda aguarda-se a divulgação do decreto pelo governador Eduardo Leite, assim como as diretrizes de cada município, em relação as adequações dos espaços.

Leia mais

Reunião nesta quinta-feira pode definir liberação de bailes no RS

As categorias que envolvem a realização de festas uniram-se e sugeriram ao Governo do Estado um protocolo, entregue no mês de setembro. O Gabinete de Crise estadual realizou diversas reuniões com a coordenação da associação realizando mudanças nos tópicos.

De acordo com o proprietário dos estabelecimentos Galpão do Biffi e Racho do Baile, Luís Martins, a categoria foi bem castigada pela pandemia, pois mesmo sem abrir as portas é necessário pagar o aluguel dos espaços e nem todos tiveram acesso ao auxílio emergencial. Contudo, a aprovação do protocolo foi o primeiro passo para o retorno e já é possível respirar aliviado. Ele conta que os grupos se reuniram e foram a Porto Alegre para debater o assunto, sendo bem recebidos pela equipe do Governo.

Juliano Fontana, proprietário do Panela Velha, também fala das dificuldades do setor, concordando com Martins. Ele relata que os estabelecimentos do ramo de eventos também são empresas, pagam impostos, funcionários e tiveram diversas despesas, mesmo durante a pandemia. Ainda, houve diversas críticas, oriunda de pessoas que desconhecem o trabalho das casas, dizendo que festas são supérfluas. Contudo, segundo Fontana, há famílias que sobrevivem deste ramo, por isso houve a busca por uma data concreta de retomada dos eventos nos municípios.

Como serão as medidas?

Haverá obrigatoriedade de máscaras na circulação do ambiente; locais com álcool em gel 70%; tapete para higienização dos pés e distanciamento social nas filas. É permitido o consumo de bebidas alcoólicas e grupos musicais com metade da equipe. A pista de dança será interditada, o que os proprietários devem fazer é demarcar espaços (camarotes para grupos de pessoas), dependendo da capacidade.

Por exemplo, em um espaço de 10 metros quadrados podem entrar até 15 pessoas, sendo permitido 1,5 pessoas por metro quadrado. Estas 15 pessoas podem dançar entre si dentro do próprio camarote, não podendo haver interação entre os camarotes. Ainda, a capacidade será limitada entre 30% e 50% do total de cada casa de show.

Juliano Fontana comenta que os empresários estão bem felizes com o retorno, mas está longe de ser o necessário para reajustar os valores financeiros das casas. Martins complementa que as casas vão seguir os protocolos exigidos, pois desejam retornar os trabalhos o quanto antes.

Estas determinações iniciais foram aprovadas a nível estadual, cada município deve inserir no decreto, as limitações e mais o que julgar necessário, assim que houver a liberação no Diário Oficial do Estado (DOE). Portanto, não há previsão efetiva do inicio das atividades, pois ainda é necessário a criação e publicação dos decretos, além da adequação dos estabelecimentos.

Generic placeholder image
Por Adriano Padilha

há 6 meses atrás

Compartilhar
    lens

    AGORA

    • Programa Fim de Semana com o Sucesso

    A SEGUIR

    • Programa Viva na Madrugada

Previsão do tempo

Loading...
weather icon

°C

Parceiros

previous arrow
next arrow
Slider