Caxias do Sul segue em alerta, com 157 focos do mosquito da dengue encontrados em 2021

A Vigilância Ambiental em Saúde, ligada à Secretaria Municipal da Saúde (SMS), mantém o alerta para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Até o momento, o município soma 157 focos encontrados neste […]


Publicado por Adriano Padilha

há 1 mês atrás

Compartilhar

A Vigilância Ambiental em Saúde, ligada à Secretaria Municipal da Saúde (SMS), mantém o alerta para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Até o momento, o município soma 157 focos encontrados neste ano em diversos bairros da cidade. O índice é extremamente alarmante, já que em 2020 foram somente 27.

Em função do alto número registrado até o momento, a Vigilância Ambiental intensificou as visitas e coletas de amostras em bairros de todas as regiões do município, com apoio de veículos cedidos pela Secretaria de Obras e também pela Vigilância Sanitária e Central de Veículos da SMS.

“Mesmo com esse suporte para ampliar visitas ainda precisamos pedir o apoio da população, para que tenha um olhar atento ao seu domicílio. Não podemos esquecer da importância da prevenção mesmo com a chegada de dias frios, porque os ovos do Aedes aegypti são resistentes e quando houver condições propícias, irão eclodir. Não podemos baixar a guarda”, pede a diretora da Vigilância Ambiental, Sandra Tonet.

Para frear a proliferação do mosquito, é fundamental evitar acúmulo de água parada. O Aedes aegypti também é responsável por transmitir zika vírus e febre chikungunya.

O telefone para denunciar locais com suspeita de focos do mosquito é o 156, do Alô Caxias.

Distribuição dos casos:

  • Cruzeiro: 41 focos;
  • São José: 20 focos;
  • Colina Sorriso – 12 focos;
  • Reolon – 10 focos;
  • São Cristóvão e São Luiz da 6ª Légua: nove focos;
  • Petrópolis: seis focos;
  • Nossa Senhora de Lurdes, Tijuca, De Lazzer e Charqueadas I: cinco focos;
  • Santa Lucia Cohab: quatro focos;
  • Charqueadas II e Bela Vista: três focos;
  • Desvio Rizzo/Jardim da Lagoa, Mariland, Sagrada Família, Pio X e Jardim América: dois focos;
  • Santa Fé, Charqueadas, Cristo Redentor, Vinhedos, Marechal Floriano, Centenário, Jardim Eldorado, Vila Seca, Centro e Mariani: um foco

Orientações para evitar a proliferação

  • Limpar com escovação semanal o recipiente de água dos animais domésticos;
  • Recolher o lixo do pátio;
  • Colocar o lixo ensacado para ser recolhido pela Codeca;
  • Recolher pneus inservíveis e armazená-los em locais secos e protegidos da chuva, ou encaminhá-los ao Ecoponto da Codeca;
  • Tampar caixas d’água;
  • Colocar telas milimétricas em caixas d’água descobertas, reservatórios de captação de água da chuva e nos ralos;
  • Limpar as calhas;
  • Semanalmente, lavar e escovar piscinas plásticas, trocando a água;
  • Eliminar os pratinhos das plantas.
Generic placeholder image
Por Adriano Padilha

há 1 mês atrás

Compartilhar
    lens

    AGORA

    • Programa Viva na Madrugada

    A SEGUIR

    • Programa Valdir Anzolin Canta

Previsão do tempo

Loading...
weather icon

°C

Parceiros

previous arrow
next arrow
Slider